Série O Líder Ágil: Agile coach e a alegoria da caverna (Parte 2)

Olá pessoal!

Vamos continuar com a nossa visão sobre a alegoria da caverna? Então vamos lá!

No último artigo, vimos o impacto que a resistência à mudança pode trazer. Mudanças podem assustar, principalmente se, para essas pessoas, elas são forçadas a mudar. Profissionais qualificados, com experiência comprovada são julgados por que não aderem ou não adequam ao “novo modelo”.

Na alegoria da caverna, falamos que, quando o prisioneiro escapa do cárcere, o mundo lá fora é completamente diferente do que havia pensado. A primeira reação que as pessoas poderiam pensar é um retorno abrupto, seja por medo ou frustração. A mudança, principalmente quando imposta, por exemplo, pode ter uma reação entrópica para as pessoas.

Imagem de https://www.freemason.pt/secmaconaria/valmacon/alegoria-caverna/

Pensando nesse cenário, digamos que o prisioneiro, após se deparar com este novo mundo, tentasse voltar para a caverna, para revelar aos seus companheiros o estado enganoso em que se encontram. Ao voltar à caverna, seus olhos, já acostumados com a luz, estariam cegos para os companheiros. Os prisioneiros restantes, espantados pela reação do amigo, entenderiam que sair da caverna causaria a eles danos severos, e jamais sairiam dela. Ameaçariam quem os dissesse contrário.

Ao falarmos de mudanças em organizações, é possível entender o quão cegos ficamos sem tentar iluminar nossos contextos, falhas, restrições e, principalmente, problemas. Assim como nossos prisioneiros, mudar o ambiente, um processo ou a forma como lidamos com problemas, sem entenderem, por eles mesmos, os ganhos, motivos e necessidade para a mudança, vão lutar de todas as formas para manter o estado atual, seja cargos, processos, atribuições.

O prisioneiro da caverna se iluminou com o conhecimento, mas foi apenas através da experiencia de um novo cenário. Propicie ao seu time estas experiências. Formas de mostrar a ele que mudar é necessário. Que existem riscos, ganhos, oportunidades e resultados à frente.

Por isso, caros leitores, o Agile Coach é essencial para apoiar as organizações no uso de práticas ágeis e na visão estratégica de produtos processos. Suas habilidades para planejamento, agilidade e gestão de mudanças lhe dão uma expertise única para conseguir mostrar aos prisioneiros da caverna corporativa a luz lá fora.

E aí, curtiram? Deixem seus comentários e/ou complementos.

Grande abraço!!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: